aliviare_3007 (1)

Qual sua máscara ideal?

A máscara é um acessório fundamental para o uso do aparelho e escolher a máscara certa faz uma diferença enorme na adaptação da terapia. É importante saber que todas as máscaras se adaptam a todos os equipamentos de CPAP/BIPAP disponíveis no mercado. O que tem que ser analisado é adaptação ao tipo de terapia que cada tipo de máscara oferece para não haver riscos de não conseguir dar continuidade à terapia, além da presença de altas fugas. A fuga da máscara se dá quando a pressão de ar emitida pelo CPAP é forte para a estrutura da máscara, quando a máscara não está ajustada corretamente ou quando a máscara não é apropriada ao contorno do rosto, prejudicando o tratamento. A terapia não será completa se o paciente acordar para ajustar a máscara a cada fuga. Vale ressaltar que todas as máscaras vêm com um ramo exalatório para liberação do ar rico em gás carbônico, geralmente pequenos furos.

As máscaras são classificadas por tipo: nasal, facial ou facial total.

Nasais: são as máscaras de primeira escolha para tratamento da SAOS e cobrem somente o nariz. Algumas nasais, também chamadas de almofadas nasais, são apenas almofadas que se adaptam às narinas. Algumas máscaras nasais e almofadas não são indicadas para pessoas com pressões de CPAP elevadas, para que não haja o risco de fuga elevada durante a noite.

Faciais (orofacial): cobrem o nariz e a boca. Há quem se adapte melhor com essas máscaras, mesmo com uma pressão de CPAP mais baixa. São indicadas para pessoas com pressão de CPAP mais alta, portadores de doenças associadas, como a DPOC ou pessoas que não respiram bem pelo nariz, por haver menos possibilidade de fuga. O fato de achar mais confortável, depende de cada pessoa. Por isso que a adaptação é individual.

Facial total: cobre o rosto todo. Indicada para quem tem alguma alteração facial, que não tolera a pressão da máscara na face, mais utilizada em âmbito hospitalar.

 

Consulte nossos profissionais especializados e saiba mais!

Fonte: bit.ly/29tHI3o